22 julho 2013

Resenha: Fala Sério, Pai! - Thalita Rebouças

| |
 Olá doces. Antes de tudo, eu sei que já devem ter visto que as últimas resenhas foram de dois livros de Thalita Rebouças, (aqui e aqui), mas tudo se explica porque eu li tudo num embalo só, e nesses últimos tempos li Fala Sério, Amiga!, então, por enquanto as resenhas dos livros de Thalita ainda não estão por fim!
 Voltando, hoje venho - finalmente - trazer uma resenha literária para o blog. Vim com o livro Fala Sério, Pai! de Thalita Rebouças.

Sinopse:
"Depois de "Fala sério, mãe!", chegou a hora de conhecer melhor o pai de Maria de Lourdes, ou melhor, Malu, a menina mais divertida da Tijuca. Neste livro, Armando, jornalista esportivo e peladeiro convicto, conta sua trajetória (e seus percalços) como pai de primeira viagem, desde a descoberta de que estava "grávido" até a saída da primogênita de casa, com 21 anos. Estão aqui diálogos que mesclam humor e emoção sobre fraldas, viagens, namorados, separação, candidatas a madrasta, festas, menstruação, beijos, sutiãs... Enfim, tudo o que acontece numa relação entre pai e filha. A primeira metade do livro mostra o ponto de vista de Armando, mas é Malu quem assume a narrativa na outra metade, após um marcante episódio de sua vida."

 Gostei muito do livro, mas a minha é a primeira edição. Fiquei muito triste de comprar o livro - que comprei já faz um tempo - antes de criarem a segunda edição, pois o resto da minha coleção - que está em andamento - do Fala Sério! está em segunda edição. Porém, eu gostei dessa capa!
 Este livro conta o relacionamento entre Malu e seu pai. O livro é muito mais humorado que Fala Sério, Mãe! em minha opinião. Como o pai de Malu conta a história no início do livro é muito hilário.
 Uma coisa que eu ainda tenho curiosidade é se essas histórias - ou estórias no caso, isso faz parte da dúvida - tem haver com a vida de Thalita, ou são mesmo "apenas" ficção.

 Eu realmente gostei mais de Fala Sério, Pai!, talvez por conta de como a história é retratada, e pelo que o pai passa para que - talvez - crie impacto ou impressione a filha, e pelas situações que ele passa.

Tentativas de fotos:
 Tentei tirar mais algumas fotos, mas acabou que todas ficaram na mesma posição, então desisti e não mostrei muitos detalhes, é melhor deixar só mais estas "tentativas", haha.

 Bom, Thalita Rebouças está de parabéns, conseguiu me encantar com todos seus livros que li até o momento. Este livro quase chegou à cinco estrelas em minha mão, só não digo que seria cinco estrelas porque algumas das minhas páginas saíram com a tinta um pouco falhas, mas isso não foi culpa da Thalita, com certeza, e espero que a segunda edição não tenha esses problemas.
 Não tenho muito mais a adicionar, me desculpem, pois eu sinto que eu escrevi mais que o necessário na resenha do Fala Sério, Mãe!, então qualquer coisa visitem a resenha.
 É isso, espero que tenham gostado da resenha, e fiquem com algumas das frases do livro.

 "Caramba! Taí uma frase de efeito que me deixou bobo. Ela era mãe, mas eu ainda não me sentia pai."        pag. 11

 "Qual o problema? Ângela estava muitíssimo bem acompanhada na maternidade, que mal faria uma pelada comemorativa? Ela nem ia saber que eu tinha ido jogar. Pensei, pensei... e decidi: por que não?"       pag. 17


 "Sempre que apresento um namorado para os meus pais, me dá um certo medinho. Medão, na verdade. Tanto meu pai quanto minha mãe são péssimos quando o assunto é garotos."    pag. 142


 "Ups! O meu pai queria discutir a relação com três adolescentes insensíveis, era isso mesmo?"  pag. 161



SKOOB: Aqui | Edição: 1 | Editora: Rocco | ISBN: 9788561384715 | Ano: 2009 | Páginas: 223

4 comentários: