10 outubro 2013

Não há definições...

| |


Depois de um ano tão intenso, como pensar na vida como pensava anteriormente? Tantas coisas mudam, que nem conseguimos mais descrever a mesma coisa com as mesmas palavras. Eu evolui ou apenas mudei?
São tantas perguntas que ficam em nossas mentes, que nem sabemos contá-las, nem mesmo se quer lembramos de todas, e de repente, a resposta aparece com outra pergunta. Talvez, quem sabe?
Gostamos de livros, de amigos, de pessoas específicas, de nossa família, gostamos de animais, gostamos de praia, de shopping, de televisão, de carinho, mas além de tudo, nunca sabemos se gostamos de nós mesmos. Nunca sabemos nos definir. Nunca sabemos...
Existem sinopses, resenhas, notas e tudo que há para livros. Existem várias definições para milhares de pessoas: chatas, legais, fofoqueiras, faladeiras... Existem milhares de carros, um para cada gosto, e cada um deles com uma descrição. Existe definição pra tudo que está ao nosso alcance, menos para nós mesmos.
Quem somos nós?
Não estou falando dos meus atos, pois estes sei porque, oque, quando, os motivos  para toma-los ou por ter errado em fazer o mesmo. Não estou falando de meu estilo, pois este eu já conheço. Do que falo? Boa pergunta... não há definições.
Oque são estas perguntas em minha cabeça? Oque?
Não há definições.

2 comentários: