11 dezembro 2013

Resenha: Cisne (Uma Geração.Todas as Decisões) - Eleonor Hertzog

| |
Olá gente, tudo bom? Hoje finalmente venho com uma resenha, e desta vez com o livro Cisne, da autora parceira Eleonor Hertzog. Este livro é muito bom, e estou muito ansiosa para ler o Linhagens.
Sinopse: Ninguém sabe exatamente quais são os critérios de seleção da Escola Avançada de Champ-Bleux, mas não há como discutir sua eficácia. Seus exames de ingresso não erram nunca! Entre milhares de candidatos de todos os pontos da Terra, apenas duzentos e cinquenta são escolhidos a cada semestre. E, num mundo onde ser cientista é o maior status que alguém pode desejar, a Escola Avançada de Champ-Bleux forma aqueles que são disputados a peso de ouro. Doris e Henry Melbourne são cientistas formados por Champ-Bleux. Aparentemente, são biólogos marinhos. Aparentemente, suas vidas se centram no Cisne, barco de pesquisas onde moram com os filhos. E, também aparentemente, são terráqueos... Seus filhos acreditam em todas essas aparências – ao menos por enquanto. Seguindo os passos dos pais, os jovens Melbourne fizeram os exames de ingresso para Champ-Bleux. Enquanto, cheios de expectativa, aguardam os resultados para saber se ao menos um deles entrou na Escola Avançada, veem-se envolvidos numa questão diplomática entre Terra e Tarilian, o único outro mundo habitado que os terráqueos conhecem. Inesperadamente, o futuro das relações entre os dois mundos vai ser decidido em um barco no meio do oceano! Mal sabem eles que isso é apenas o começo... Logo precisarão decidir pela Terra inteira!

Os Melbourne são cientistas formados por Champ-Bleux, que ao passar dos anos optaram por serem biólogos marinhos, que criam seus oito filhos (contando com a adotiva) em um veleiro nomeado Cisne. São eles Teo e Ted, Tim e Tom, Pam e Peggy, filha adotiva, e Lis e Bobby. Porém o livro relata em um momento em que a Terra é diferente do que conhecemos, onde já foi descoberto um planeta em comum do outro lado do Sol, de onde ele nunca foi visto anteriormente á sua "descoberta", mas ele sempre esteve lá. Este novo mundo é conhecido como Tarilian, e assim acabamos lidando com suas relações interplanetárias. Um grande problema é que a Terra não suporta os tarilianos por sua grande ciência avançada e Tarilian com seus motivos não dá o braço á torcer.
Os filhos dos Melbourne se veem interessados pelo ensino de Champ-Bleux, e acabam fazendo os exames para estudarem lá por dez anos, se caso passarem. Pensamos assim que o livro vai mostrar a entrada dos filhos dos Melbourne na escola avançada, mas isto não passa de puro engano.
Conforme o andamento do livro vemos que o intercâmbio, que é importante para a Terra para ter acesso á ciência de Tarilian, se vê ameaçado, e por "coincidência" quem se vê no meio de tudo isto são os Melbourne. Por não terem gostado da forma bruta que foram tratados anteriormente, Tian e Turon, os tarilianos, vão passar o intercâmbio a bordo do Cisne. Mas como nada é tão fácil, para que nada semelhante aconteça com os intercambistas, eles tem que abrigar também á bordo um jornalista tariliano, Giles, que os coloca em sérios ataques de nervos. Os Melbourne decidem colocar á bordo também um jornalista, Jean.
Peggy esconde um grande mistério de seus irmãos, assim como ela é um mistério entre alguns capítulos do livro. Peggy foi encontrada em uma praia aos seis anos (se não me engano), e anteriormente a isto ela não tem lembrança alguma. Após tudo isto ela foi adotada por duas famílias até chegar á Henry e Doris. Mas é claro que ainda tem muita coisa por trás disto. Ela sofreu uma repressão mental, e esta é a causa de não ter lembranças após a idade que foi encontrada numa praia. Repressão mental? Sim, Peggy é relacionada aos atlantes e suas Linhagens, mas o resto é algo que eu gostei de descobrir sozinha.
Não esquecendo de comentar do avanço da Terra no livro, acabamos por entender um mundo com sua capital, onde só existe uma moeda e um idioma. Guerras já foram combatidas e exatamente por isto a Terra pode ser assimilada á sangue em alguns momentos do livro. Além disto a Terra (assim como quaisquer outro planeta) tem seus mistérios não conhecidos pelos superficianos, nos quais no livro envolvem Peggy Saint-Mont.

Basicamente o livro é uma maravilha. Nos vemos envolvidos em suas 800 e tantas páginas, sem querer larga-lo por um instante. Eu adorei o livro, mas nas primeiras cem páginas eu estava super assustada com o tamanho do livro, e nas cinquenta primeiras páginas o livro anda devagar em comparação com o resto. Eleonor deixou um ótimo gancho para o próximo livro, e nos deixa com muita curiosidade.
Tenho uma pequena lista de personagens favoritos, mas creio que são os mesmos que a maioria gosta: Peg, Tim, Jean, Michelle e Anton. Acho que não faltou ninguém, mas ainda duvido.
A forma com que algumas dúvidas são respondidas nos deixam bobos. Eu adorei a escrita da Eleonor, ela é bem próxima de nós, mas se trata de um livro inteligente e uma autora chegada em Star Trek, então ligar pontinhos é uma parte do nosso trabalho algumas vezes. 
São apresentados muitos personagens durante o livro, ainda não defini se é um ponto positivo ou negativo, acho que é neutro, haha. Resumindo: Leia.

Espero que tenham gostado da resenha, e pra quem já estava querendo comprar espero que tenham ficado com muito mais vontade (muahahaha). Beijos 
Onde Comprar: Buscapé

SKOOB: Aqui | Editora: Dracaena | ISBN: 9788582180372 | Ano: 2012 | Páginas: 832

3 comentários: