24 janeiro 2014

Os primeiros dias...

| |

Enquanto todos amam colecionar primeiros dias, eu nem tanto. Bate um nervosismo, não importa de que primeiro dia for. Por exemplo, a primeira vez que você vai visitar a casa da sua amiga, enquanto tantos podem amar, eu fico com uma mistura de nervosismo, felicidade, e mais nervosismo. Como eu devo tratar os pais dela? Como eu devo agir em uma casa que eu nunca fui? Como são seus irmãos? Isso me deixa muito nervosa e parece estranho pensar assim, parece até que vou namorar... Talvez não devesse me importar com tais coisas, mas é difícil.
É como quando você nasceu. Você chora por sair de seu conforto, e acordar fora do seu 'lar', até você se acostumar leva tempos, e até sobre você lembrar que você tem que comer voluntariamente mas não sabe a sensação, você chora de noite, de dia, de tarde, e assim por diante. E até eu lembrar que eu não preciso me preocupar, já passou dia, noite, e muitos anos de visita á casa da minha amiga.
Isso me lembra sobre primeiro dia de aula. Isso é péssimo pra mim. É bom voltar mais uma vez para a escola, e mesmo que eu sempre comente que eu já estudei em sete escolas diferentes, passando por variadas situações de "mais um ano na mesma escola" ou "este ano em escola nova", você sempre vai ver sua escola e amigos diferentes. Além de saber que mesmo em questão de meses muita coisa não muda, você mesma quer mudar. Daí você começa querendo fazer seu primeiro dia de aula do ano ser legal, usando umas roupas consideravelmente bonitas, e mesmo sabendo que o resto do ano você vai ir á escola como uma mendiga, você quer mostrar para os outros algo como "sim, sou eu... eu posso não ser popular, nem legal, mas eu também sou gente e sei me vestir, mesmo que eu volte aqui amanhã que nem mendiga!". E aí uma semana antes das aulas começarem você entra em contradição. Você tenta imaginar o estilo que você quer transmitir para as pessoas, e talvez você não esteja assim para se passar bem para as pessoas, mas para você. E a cada dia que fico mais próxima do primeiro dia de aula, mais nervosa fico.
E aí seu corpo começa a te irritar, e também você começa a entrar em erupção. Acentuando que eu coloco "você" para não me sentir tão culpada por uma coisa tão boba...
Se já fico assim entre os primeiros dias de qualquer coisa, nem quero imaginar em meu casamento. Irei explodir, entrar em erupção um mês antes. Espero mudar antes de tal fato.

São tantas coisas que ainda estão mudando em minha vida, e imagino que seja por isto que eu começo a agir desta forma. A maturidade e a personalidade andam mudando, e aí a insegurança aparece. Nos chamam de novos por termos tão pouca idade e pelos atos de imaturidade e insegurança, mas eu não diria isto, a vida á curta, então estamos mesmo velhos contando toda uma eternidade que poderíamos ter, mas nos foi dado apenas poucos anos. Mas os fatos ainda vão mudar, contando minha pouca idade, não posso mudar este fato, e muitos primeiros dias virão. Muitos primeiros dias virão...

***

O texto acabou, mas vim aqui dar um pequeno aviso e pedir sinceras desculpas. Primeiro: Quarta-feira ficamos sem postagem pois era o dia da Heloísa postar e ela não pode. Segundo: Hoje era dia do Vinícius postar, além de publicar na categoria "Primeiro Capítulo", mas o mesmo fez um exame de vista hoje e não pode ler e tudo mais, então preferiu não postar. Além de que, para compensar tudo isto, tem um sorteio no blog dele! Clique aqui. Beijos 

2 comentários:

  1. Obrigado Karen. Espero que todos participem do sorteio! lendoerelendobook.blogspot.com.br

    ResponderExcluir