14 julho 2014

Até quando?

| |
Eu estava jurando que com você a situação iria ser diferente, de início quando fomos nos conhecendo e passamos a descobrir quantas coisas que temos em comum. Mas agora percebo que não é preciso ter apenas gostos em comum e sim vontades, e pelo visto é isso o que não temos em comum.

Do que adianta eu querer uma coisa e você outra? Eu não decido e nem resolvo por nós dois. Eu sempre digo que é tão mais fácil dizer a verdade do que ficar dando desculpas, no final você mesmo acaba se desmentindo, tudo bem que a verdade doí, mas é melhor a dor da verdade do que a dor da mentira, de saber que acreditei em tudo aquilo.

Pois é, eu tentei e ainda tento, acreditar no fato de você estar realmente ocupado, mas é difícil, se toda vez que eu te chamo pra fazer algo você diz estar ocupado, como é que não esta ocupado para outras ocasiões? E por que, sou eu sempre a tomar as iniciativas? Do que adianta você dizer que sente saudades e quer me ver se não faz nada pra isso?

Eu sei que a verdade está estampada na minha frente, no fundo eu quero acreditar em você, em todas essas coisas que você diz mas que não fazem sentido. Sinto raiva de mim por isso, mas não vou ficar chorando e me lamentando por sua causa e nem ficar ocupando minha cabeça com coisas idiotas a seu respeito. 

E quando eu te encontrar novamente? Vou agir normalmente e se o sentimento falar mais alto vou fazer o que me der vontade no momento. Só espero depois não arrepender da minha atitude tomada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário